Que isso Bela?: Texto: Um amor eterno

3 de mar de 2013

Texto: Um amor eterno

    Quando eu era criança, eu ouvia meus pais discutirem trancados no quarto, lembro das vezes que tentava separá-los, como se fosse realmente dar certo. Quase todos os dias eles brigavam e ficavam mal e toda vez que brigavam, eles ficavam cada um no seu canto por alguns dias. Com os anos nada disso mudou, mas eles continuam casados. O motivo? Manter a família unida? Eu não sei. Meu pai trabalha em outra cidade e a gente se vê uma ou duas vezes no mês, minha mãe diz que está melhor assim, por que eles são muito diferentes. E você, provavelmente estará se perguntando por quê ainda não se divorciaram, certo? É, eu também não tenho essa resposta. Outro dia eu estava jogando conversa fora com minha mãe, ela disse que meu pai nunca tentou fazer as coisas que ela gostam, mas que ela teve que se adaptar às coisas que ele gosta. Ela disse como era difícil conviver com meu pai e as dificuldades de ser um tão diferente do outro. Em outro desses dias, estava conversando com meu pai e ele me contou que minha mãe também não é fácil e que por mais que ele não saia para dançar com ela, ele fez o melhor que pode. Eles são tão complexos. Minha mãe gosta de sair e meu pai de ficar em casa, ela gosta de ir em bailes e ele de ver o Jornal Nacional, ela gosta de sertanejo e ele de MPB. E essas são apenas algumas diferenças entre eles, mas eles nunca deixaram de se amar. Ele é um bom pai e um bom marido, mas deixa de fazer as pequenas coisas que talvez para ele não signifiquem muito, mas significam para minha mãe. Certa vez, estava vasculhando nas caixas guardas na dispensa e achei umas cartas de amor. Cartas de um verdadeiro amor, puro, cego, surdo e mudo. Quando eles não estão brigando ou brigando comigo, eu vejo como eles se amam, quando eles conversam, a forma que andam de mãos dadas. E quando vejo isso, eu percebo que quero um amor igual ao deles. Quero um casamento tipo o deles, com menos brigas e distâncias. Mas com certeza, eu quero um amor assim, que mesmo entre tantas brigas e diferenças, ainda existe e não se esgota. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

- Pode falar palavrão, eu não ligo, também falo um monte.
- Aceito apenas tags.
- Aceito "segue de volta?" se comentar algo relativo ao post também.
- Críticas construtivas são sempre bem-vidas.